Notícia Territórios Criativos

Sarau do coletivo Grito Periférico discute genocídio na periferia

Juntamente com uma roda de conversa sobre o genocídio da população negra e periférica, o evento apresenta uma exposição de mandalas e microfone aberto para o público presente.
Sarau Grito Periferico (Foto: Divulgação)

Disseminando reflexão sobre a violência do Estado e trazendo como pauta os jovens moradores da periferia, o coletivo Grito Periférico promove um debate sobre o genocídio da população negra neste sábado (27), a partir das 17h, no Centro de Cidadania da Mulher Capela do Socorro, localizado no distrito do Grajaú, zona sul de São Paulo.

O debate será mediado pela advogada criminalista da Frente Alternativa Preta, Paula Nunes, com a participação do Movimento Cultura sem Limites e integrantes do coletivo Fala Guerreira. Além do Sarau Grito Periférico e microfone aberto ao público, o evento ainda terá apresentações do rapper e artista plástico, Americano Fiduhenrique, do grupo de rap TheStrettJJ do Capão Redondo e exposição de mandalas.

Engajado em discutir ações políticas e culturais no distrito do Grajaú, o coletivo Grito Periférico surge dando voz para a juventude, que por muito tempo foi silenciada e esquecida pelo poder público, promovendo cine debates, saraus e eventos abertos à comunidade.

Agenda:

Debate e Sarau Genocídio da população negra

Local: Centro de Cidadania da Mulher Capela do Socorro

Endereço: Rua Professor Oscar Barreto Filho, 350, Grajaú / SP

Data: 27/05

Horário: 17h às 21h

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 06 Julho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://desenrolaenaomenrola.com.br/