NOTÍCIA Territórios Criativos

Campanha apoia cineastas periféricos para estudar fora do país em renomado curso de cinema

Fundadores da Maloka Filmes, Nay Mendl e Well Amorim organizam campanha financeira para estudar em uma das melhores escolas de cinema do mundo, a EICTV. 

Nay Mendl e Well Amorim, jovens de periferias da zona sul de São Paulo, foram aprovados para o curso regular da EICTV, Escuela Internacional de Cine y Televisión (EICTV) de San Antonio de Los Baños, em Cuba. Eles são fundadores da Maloka Filmes, coletivo que trabalha com direção criativa, consultoria e curadoria/coordenação de festivais de cinema e cineclubes,

Os dois abriram uma campanha de financiamento coletivo para custear o transporte, despesas com a mudança para outro país e a anuidade da escola EICTV, fundada em 1986 por Gabriel García Márquez e Fernando Birri. A organização que é referência no ensino da produção audiovisual já contou com professores como Francis Ford Coppola, Robert Redford, Costa Gavras, George Lucas, Fernando Solanas, Ruy Guerra, Alex Cox, Gabriele Salvatores, Steven Spielberg e entre outros.

Durante o Festival de Cannes de 1993, a escola ganhou o Prêmio Rossellini pelo reconhecimento internacional de sua importância para o cinema mundial. A cada dois anos, apenas 5 alunos de todo o mundo são selecionados para cursar cada uma das especialidades que a escola oferece, ou seja, Nay e Well fazem parte dessa concorrida lista de alunos aprovados. 

Moradores dos bairros do Grajaú e Jardim Ângela, respectivamente, Nay e Well se conheceram no Instituto Criar de Tv e Cinema em 2013. De lá para cá trilharam um caminho dentro do audiovisual de grande relevância, com destaque para a produção do curta-metragem multipremiado Perifericu, do longa-metragem documental Raízes e do Perifericu - Festival Internacional de Cinema e Cultura de Quebrada.

Em 2021 estiveram na lista do Papel & Caneta como uma das iniciativas que geram transformações reais na indústria da comunicação. O trabalho que desenvolvem se baseia na coletividade entre pessoas dos bairros em que vivem, pessoas LGBT+ e familiares, o que chamam de Cinema Comunitário.

Para concretizar o sonho de estudar fora do país, eles abriram uma campanha de financiamento coletivo com a primeira meta em R$86.000, valor que custeia grande parte dos gastos com o primeiro ano do curso, que custa £ 6 mil libras anualmente por pessoa. Para apoiar basta acessar benfeitoria.com/projeto/apoiecineastasfavelados e contribuir doando ou compartilhando a campanha.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 16 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://desenrolaenaomenrola.com.br/