Entrevista Contextos Periféricos

Morador transforma cenário do Metrô Capão Redondo com obras de arte

O eletricista conta como transformou o seu local de trabalho, em um espaço agradável e bonito nas proximidades da estação do metrô Capão Redondo, zona sul de São Paulo.

Todos os dias as pessoas que circulam nas proximidades da estação do Metrô Capão Redondo, tem a oportunidade de admirar desenhos, pinturas, uma coleção de brinquedos antigos, além de outros objetos inusitados, como uma carranca e duas caveirinhas estilizadas que enfeitam o cenário de uma oficina elétrica, local de trabalho do senhor Luiz Carlos Pereira, 48 anos, que nasceu em São Paulo e teve uma infância difícil.

De origem humilde, começou a trabalhar muito cedo. Aos 6 anos de idade foi morar na Bahia, retornando à capital paulista com 14 anos. O eletricista declara que não teve a oportunidade de frequentar uma escola e até a adolescência, não sabia ler nem escrever. Por necessidade e muita força de vontade, ele alfabetizou-se sozinho.

Segundo ele, o atual espaço que abriga sua oficina de automóveis, era um terreno baldio com muito lixo, entulho e ratos. O terreno também era um ponto de tráfico de drogas e, com muito trabalho e dedicação, Luiz foi limpando o local com a ajuda de seu amigo Queiroz. "Quando terminei de limpar esse terreno, a primeira coisa que me deu vontade de fazer foi um enorme coração e escrevi dentro a palavra paz, pensei comigo, paz no capão, na zona sul, não, paz no mundo". Além deste coração o senhor Pereira ressalta a beleza das cores da bandeira do Brasil, dando boas vindas aos visitantes e clientes logo na entrada da oficina.

Disse que já exerceu inúmeras profissões. Já trabalhou como pedreiro, pintor, inspetor de aluno, balconista de padaria, frentista, entre outros. "Aprendi a profissão de eletricista de automóveis olhando um mecânico japonês mexendo nos carros, foi ele quem me incentivou a trabalhar".

A oficina chama a atenção das pessoas que utilizam o metrô, pois os usuários tem uma vista privilegiada do alto da estação e podem apreciar um pouco dos objetos e dos desenhos que fazem parte do local. O eletricista fala que sempre desejou transformar o local, deixando-o mais bonito e agradável para todos. "Nunca fiz nenhum curso de desenho ou arte, mas a minha vontade maior era deixar esse lugar mais bonito". Relata não possuir recursos financeiros para comprar tinta e materiais para terminar o grande muro colorido que contorna as estações da linha lilás do metrô, que tem inicio na estação Capão Redondo e vai até a estação Largo 13, passando também pelos principais pontos de referência como: igrejas, pontos comerciais e terminais de ônibus.

Quem quiser visitar, fazer uma doação de tinta ou levar o seu veículo para reparos na parte elétrica, a oficina e ateliê ficam na Av. Carlos Caldeira Filho, a 200 metros da estação de metrô Capão Redondo.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 03 Agosto 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://desenrolaenaomenrola.com.br/