Uma longa história: A luta pela duplicação da Estrada do M’Boi Mirim e pelo metrô Jardim Ângela

Há mais de uma década, os movimentos sociais da região reivindicam essas obras, infelizmente sem sucesso.
Por:
Rafael Cícero

Leia também:

Cansados de promessas, do trânsito, do descaso, moradores da região do Jardim Ângela, zona sul de São Paulo, promoveram mais uma manifestação pela duplicação da Estrada do M’Boi Mirim e pela expansão do metrô Capão Redondo até o distrito de Jardim Ângela. Há mais de uma década, os movimentos sociais da região reivindicam essas obras, infelizmente sem sucesso. 

Todo mundo que mora na zona sul da cidade de São Paulo já ouviu alguma história sobre a estrada do M’Boi Mirim. Quem mora no fundão da zona sul, desde Jardim Ângela até o Horizonte Azul ou Vila Calu, já viveu algum momento desagradável no trajeto, como horas no trânsito, acidentes e assaltos. 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e receba nossos informativos.

Moradores de Itapecerica da Serra ou de Embu-Guaçu também conhecem bem os perrengues dessa estrada. Na verdade, muito mais pessoas acompanham os problemas enfrentados pelos moradores dessa região, pois constantemente são noticiadas nas mídias.

A estrada do M’Boi Mirim é uma das principais e mais extensa via da zona sul de São Paulo, com cerca de 16 km de extensão, ligando os moradores dos distritos de Jardim Ângela e do São Luís, de Itapecerica da Serra e de Embu Guaçu ao centro e a outras partes da cidade de São Paulo.

Diariamente passam por essa estrada dezenas de milhares de trabalhadores e trabalhadoras com destino ao trabalho, às compras, ou às tantas outras demandas da vida, que não podem ser resolvidas nesta região, dado a escassez de equipamentos públicos, de cultura, lazer, saúde ou financeiro.

Esse percurso não seria tão ruim, se esses cidadãos e cidadãs não tivessem que enfrentar horas de trânsito, incertezas constantes do tempo de duração da viagem, seja em seu veículo particular ou no precário transporte público. 

As pessoas já saem de casa esperando que alguma questão possa travar a circulação da estrada do M’Boi. 

Muitas são as vezes que as pessoas que moram no “fundão da M’Boi” são obrigadas a caminhar por quilômetros para irem ao trabalho ou voltarem para casa por não suportarem o trânsito e o ônibus lotado. 

Todas essas experiências negativas eu vivi na pele, nasci em Itapecerica da Serra e diariamente percorri até a região de Santo Amaro, por anos, para trabalhar e estudar. 

Em 2010 comecei a trabalhar no Jardim Ângela, na EMEF Prof. Mário Marques de Oliveira e inúmeras vezes caminhei do “Menininha” até o “Jardim Capela” ou até o “Vila Calu”, cerca de 5 km, para pegar outro ônibus até em casa. 

Nos últimos anos, trabalhando a noite em uma EMEF no fundão da M’Boi, no bairro Vera Cruz, presenciei muitos estudantes trabalhadores chegando atrasados devido ao trânsito da M’Boi. 

A situação só não é pior porque há décadas moradores da região, organizados em movimentos e coletivos, vem se mobilizando e lutando por melhorias nessa via. 

Muitas dessas lutas foram incentivadas pelo nosso querido padre Jaime, que nos deixou em fevereiro de 2023. No dia 11 de agosto de 2023, promoveram mais uma mobilização. Centenas de trabalhadores da região caminharam do Jardim Capela até o Jardim Ângela com carro de som, faixas e cartazes cobrando dos governantes o início das obras.

As obras de duplicação da estrada do M’Boi Mirim e a extensão da linha de metrô do Capão Redondo até o Jardim Ângela foram prometidas em 2012 e 2011, respectivamente, mas uma década depois ainda não se concretizaram. 

Em vários momentos nesse período governadores e prefeitos divulgaram que as obras seriam realizadas, mas ficaram apenas na promessa.

Ano passado, poucos meses antes das eleições, o governador de São Paulo e o prefeito Ricardo Nunes fizeram o lançamento do início das obras de duplicação, mas assim que terminaram as eleições as obras foram paralisadas e não há nem sinal de ser retomada. Isso é um absurdo!

Transporte coletivo de qualidade e mobilidade urbana são direitos de todo cidadão. 

Já passou da hora do governador do estado e o prefeito da cidade de São Paulo ouvirem as manifestações da população da região do M’Boi que há décadas vem clamando por seus direitos. 

Autor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e receba nossos informativos.