Notícia Territórios Criativos

Samba Na 2 destaca o trabalho de novos compositores

Com o objetivo de apoiar o surgimento de novos compositores, os batuqueiros do Samba Na 2 samba fazem questão de apresentar a comunidade o trabalho de grandes revelações da música popular brasileira, como o músico e compositor Marcinho Moreira.

Uma vez por mês, a tarde de domingo dos moradores do Jardim Nakamura, bairro da zona sul de São Paulo ganha mais vida e movimento, com o encontro da comunidade com os batuqueiros do Samba Na 2. A roda de samba é uma iniciativa do morador do bairro, Anderson Luis e de músicos e amigos de infância, que hoje estão à frente da banda Poesia Samba Soul e de ações socioculturais desenvolvidas pelo Instituto Favela da Paz.

Com o objetivo de manter viva a cultura do chorinho e do samba de raiz, o Samba Na 2 vem desenvolvendo um trabalho que visa revelar a magia do samba para a comunidade, por meio de novos compositores, que surgem em meio às calorosas rodas de samba da cidade. "A gente realiza o samba para a comunidade, pra ver o sorriso das pessoas. A gente vê senhoras que não encontramos na rua ou no dia a dia, batendo palma enquanto a gente canta durante o samba e a gente sente a alegria destas pessoas e isso é muito gratificante", diz Anderson, um dos criadores do Samba Na 2, mais conhecido como Lu na comunidade.

De acordo com ele, a realização do samba estimulou o surgimento de pessoas que faziam música na comunidade que, devido à falta de espaço não conseguiam mostrar o seu trabalho. "Tem pessoas que a gente nem imaginava que fazia música aqui. Então se aparecer um novo compositor a gente destaca o trabalho dele e isso ajuda o Samba Na 2 a evoluir cada vez mais".

Além dos novos compositores, os batuqueiros do Samba Na 2 têm reunido grandes revelações do samba para apresentar a comunidade do Jd. Nakamura, entre eles, está o músico e compositor Marcinho Moreira, autor dos CD´s independentes: "Inteligência Moral" e "Batuque dos Crioulos".

"A comunidade tem uma importância muito grande para o artista, porque é o local onde a gente consegue fazer arte e esta arte chega direto nas pessoas, além disso, o contato com o compositor cria novas referências musicais para os mais jovens conhecerem o samba autêntico" argumenta Moreira, ressaltando a relevância social e cultural dos sambas de comunidade.

Ele destaca que a comunidade do Samba Na 2 é umas das mais vibrantes e calorosas rodas que ela já participou. "A organização, tratamento com os convidados e o trabalho social que eles estão fazendo aqui está injetando cultura em muita gente e isto contribui para trazer mais pessoas para o nosso movimento". O compositor também foi ganhador do concurso nacional de novas composições, realizado pelo sambista Sombrinha, com o objetivo de revelar e dar voz aos novos talentos da musica popular brasileira.

O Samba Na 2 é realizado tradicionalmente no 2º domingo de cada mês. Além dos batuqueiros, sempre há um convidado especial para compor a roda e agitar a comunidade. Para conferir um pouco mais do trabalho dos batuqueiros do Jardim Nakamura, clique aqui e conheça um universo cultural promovido por pessoas que apostam na música para mudar a realidade do seu bairro.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 03 Agosto 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://desenrolaenaomenrola.com.br/