Notícia

Produtor musical ocupa festival de filmes com documentário sobre as origens da música Dub

Leia também:

O gênero musical jamaicano criado na década de 60 que está enraizado nas periferias devido à atuação dos coletivos de Sound System é tema do documentário “Dub Magnificente”,  dirigido por Mario Cezar Rabello, morador do Jardim São Luís, zona sul de São Paulo.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e receba nossos informativos.


Mario Cezar Rabello (diretor), Laylah Arruda (cantora), Wellington Amorim (fotógrafo) durante as gravações do documentário.

O documentário “Dub Magnificente” produzido pelo editor de vídeo e produtor musical Mario Cezar Rabello, em parceria com o coletivo Maloka Filmes, estreia na programação do In-Edit Brasil. O festival de cinema internacional In-Edit é realizado anualmente em São Paulo e promove a visibilidade de filmes documentais sobre o cenário da música e que conta com mais de 60 produções nacionais e internacionais.

O documentário Dub Magnificente resgata as origens do gênero musical criado por engenheiros musicais na Jamaica. Nas periferias, o ritmo está fortemente ligado a cultura dos eventos Sound System, organizados por coletivos e equipes de som da quebrada.

Confira o trailer do filme:

O morador do Jardim São Luís, zona sul de São Paulo, tem uma longa trajetória na produção musical e audiovisual, sendo “Dub Magnificente” seu primeiro trabalho que reúne as suas duas paixões. Dentro da música, o produtor tem aproximação com a cena jamaicana, que assim como o Brasil, tem seus principais ritmos criados pelas periferias.

“Falando especificamente de São Paulo, tivemos uma explosão na quantidade dos chamados Sound System nos últimos 10 anos. E praticamente todo dia em algum lugar da cidade tinha alguma festa de música jamaicana. E o público também aumentou muito. E muito desse público sai das periferias. Não é a toa que muitas das festas acontecem nas periferias, ao ar livre, nas praças, no campinho de futebol, no terreno baldio etc.”

Mario Cezar Rabello

Para o produtor, a música jamaicana sempre teve uma conexão com o povo. “A Jamaica era (ainda é) um país de grande maioria pobre. A música em si não faz distinção de classe, a Música enquanto entidade, mas as pessoas se conectam porque sentem algo ali que se conecta com elas. E acho que essa conexão aconteceu nas bordas da cidade”.

Ocupando espaços 

O In-Edit é um festival internacional de documentário musical criado na Espanha em 2003 e presente em diversos países. Em 2020, o festival completa sua 12ª edição e tem sua programação totalmente online.

“Sou um baita consumidor de música e produzo também, então pra mim já era fato fazer um documentário pra estar no In-Edit. Tanto é que tô guardando ele desde janeiro só pra estrear no festival”, conta Mario, ressaltando a importância deste tipo de evento para a difusão da produção audiovisual independente.

Para assistir a programação no festival é necessário se inscrever. Além disso, o filme ficará disponível entre as 12h do dia 10 de setembro até às 23h59 do dia 20 deste mês. Além disso, após o festival, o produtor pretende liberar o documentário em seu canal no YouTube.

Para assistir o doc no Festival In-Edit, acesse este link.

Autor

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e receba nossos informativos.