Moradores da quebrada mantém viva tradição de pintar as ruas para a Copa do Mundo

Nas ruas, becos e vielas das periferias de São Paulo, em clima de Copa do Mundo, moradores se reúnem para enfeitar e manter a tradição de colorir a quebrada. 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e receba nossos informativos.

Nesta semana (24/11), a seleção brasileira estreia na Copa do Mundo de 2022, realizada no Catar. Em algumas ruas das quebradas de São Paulo, o clima da Copa aparece nas cores verde e amarelo pintadas nas calçadas, nas fitas e desenhos que remetem à competição. A tradição de enfeitar as ruas é muito presente nas periferias, que também simboliza a união dos moradores.

No Parque Regina, bairro que pertence ao distrito do Campo Limpo, na zona sul de São Paulo, e no Rochdale, em Osasco, região metropolitana, moradores se juntaram e prepararam a rua de casa para acompanhar os jogos do Brasil. 

“A rua é pequena, mas são todos muito unidos. Decidimos numa sexta à noite fazer a pintura e no sábado de manhã começamos a arrecadar. Um morador deu tinta, o outro pincéis, quem não tinha como ajudar varreu a rua toda. Outro chamava a gente para almoçar e levava água o tempo todo”

conta Odivan da Silva Cardoso, morador do Rochdale, em Osasco e que ajudou na mobilização da rua.

Odivan conta que os moradores do bairro se articularam entre si arrecadando dinheiro, tintas, pincéis e mão de obra. Juntos desenharam mascotes, bandeiras, penduraram fitas e fizeram até um almoço durante os trabalhos.

No Parque Regina, zona sul de São Paulo, as arrecadações também aconteceram de maneira comunitária em nome do time de futebol Resenha F.C, que desde 2014 agita a ação nas ruas do bairro. 

“Os moradores aqui são muito parceria. Todo mundo está junto com a gente para praticamente tudo que o Resenha F.C. se propõe a fazer”

comenta Matheus Costa da Silva, presidente do Resenha F.C.

Confira o resultado da mobilização dos moradores do Parque Regina, Campo Limpo e Rochdale, Osasco.

Matheus Costa conta que fizeram a camisa do time em comemoração a Copa do Mundo de 2022 e venderam todas as peças antes mesmo de chegarem.
As crianças também ajudaram na decoração da rua no bairro do Parque Regina, zona sul de São Paulo.
Com 9 anos, Aninha já está criando memórias da sua segunda copa do mundo, se divertindo e ajudando a pintar a rua de onde mora. “É muito legal, eu estava ansiosa pra começar a pintar”, conta a menina.
O time Resenha F.C. existe desde 2014.
As crianças do Parque Regina colocaram a mão na massa. “Quando a gente era criança, pintar a rua era muito legal. Todo mundo queria participar e queremos deixar essa lembrança para a nova geração”, afirma o presidente.
“Cada um fez um pouco e quando percebemos já tínhamos tudo. Foi muito bom, aqui todo mundo ajudou”, diz o morador osasquense Odivan.
Decoração na Rua Cuiabá, no Rochdale, região metropolitana de São Paulo.
Decoração na Rua Santa Rita, no Rochdale, região metropolitana de São Paulo.
Decoração na Rua Cuiabá, no Rochdale, região metropolitana de São Paulo.
“O impacto disso deve ser positivo para as crianças”, comenta Odivan, morador de Osasco.
O momento também simboliza a união dos moradores.
Decoração na Rua Cuiabá, no Rochdale, região metropolitana de São Paulo.
Tradição em algumas das periferias de São Paulo, moradores se reúnem para enfeitar e manter a tradição de colorir a quebrada.
Decoração na Rua Santa Rita, no Rochdale, região metropolitana de São Paulo.

Autor

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui