Notícia

Aloysio Letra reflete sobre ancestralidades em seu novo trabalho intitulado “DEPOIS”

Edição:
Evelyn Vilhena

Leia também:

O lançamento reúne MPB dos anos 80 e 2000, e mistura influências das tradições negras do candomblé, com participações de Luedji Luna e François Muleka.

O novo projeto do cantor e músico Aloysio Letra é guiado por temas como saúde mental, luto e fé, retratados a partir das subjetividades da sua realidade como homem negro e periférico. O artista realizará uma série de apresentações para compartilhar seu novo repertório. O EP já está disponível em plataformas como o Youtube e streamings de música.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e receba nossos informativos.

“Tento responder como é a sensibilidade de pessoas pretas sobreviventes do genocídio da população negra. Falo de ‘futuridades’. Reflito sobre como lidar com as perdas e, sobretudo, como buscar forças para prosseguir. Este é um acalanto musical afetivo e intimista.”
Aloysio Letra, cantor e compositor

Ancestralidade

Composto por 4 faixas autorais, a sonoridade de “Depois” dialoga diretamente com a MPB dos anos 80 e 2000, misturando influências das tradições negras do candomblé, das atmosferas musicais de Salif Keita, do pop de Sade Adu, da própria música popular brasileira e da instrumentação de orquestra de câmara. 

“Aqui homenageio o grande amigo e parceiro na cultura, que perdi em 2017, Daniel Marques Sundiata. Foi esse registro que me abraçou em tempos que, para mim, foram muito difíceis”, compartilha o artista. 

O ator e dramaturgo Jé Oliveira, está entre as participações especiais do projeto, na faixa-título. Ao lado dele, na mesma composição, o pianista Fábio Leandro, do Aláfia. A faixa “Áfrika”, conta com a participação da cantora e preparadora vocal Estela Paixão, também integrante do Aláfia. Nesta mesma música, François Muleka traz suas texturas e linhas de contrabaixo. Ainda no time que compõe a canção está a cantora Luedji Luna.

“É importante se vestir de ternura para enfrentar as lutas. Ter amor em si, afetos diversos que podem ser celebrados. Celebrar as lutas de outres, torcer pelo bem viver coletivo da população preta periférica. Desejo passar um legado coletivo de sobrevivência, porque apesar de ser um trabalho solo, há uma preocupação de pluri-protagonismo, ou seja, de transmitir que para um trabalho como esse ser possível e partir das periferias para o mundo, os trabalhos de várias pessoas foram necessários ao longo da construção. Esse é um trabalho de uma pessoa que é ‘cria’ dos saraus das periferias e dos movimentos de cultura das periferias das últimas duas décadas”.

Aloysio Letra, cantor e compositor.

Novo ep de Aloysio Letra tem lançamento em espaços culturais das periferias de São Paulo.
Novo ep de Aloysio Letra tem lançamento em espaços culturais das periferias de São Paulo.

Nos próximos meses, Aloysio Letra realiza uma série de shows pela cidade de São Paulo. Confira a agenda dos lançamentos:

Serviço

29/08/23 – Lançamento do EP e audição 
Ocupação Cultural Mateus Santos, às 19h
Av. Paranaguá, 1633 – Jardim Belém, São Paulo – SP, 03809-170
Duração 1h30

17/09/23 – Centro de Culturas Negras do Jabaquara Mãe Sylvia de Oxalá – CCN Jabaquara, às 18h
R. Arsênio Tavolieri, 45 – Jabaquara, São Paulo – SP, 04321-030
Duração 1h20

29/09/23 – Centro Cultural Tendal da Lapa, às 20h
R. Guaicurus, 1100 – Água Branca, São Paulo – SP, 05033-002
Duração 1h20

01/10/23 – Centro Cultural da Penha, às 19h
Largo do Rosário, 20 – Penha de França, São Paulo – SP, 03634-020
Duração 1h20

Autor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e receba nossos informativos.